Associação

Apresentação

A campanha de doação de sangue é uma iniciativa do nova-limense José Maria Figueiredo Junior, atual presidente da Associação Doe Sangue, que, voluntariamente, organiza e leva, desde 2009, turmas de doadores de sangue até os hemocentros da região.

Associação Doe Sangue é o nome fantasia da Associação dos Doadores Voluntários de Sangue e de Medula Óssea da Região de Nova Lima, Raposos e Rio Acima, que está registrada em cartório desde o dia 02 de julho de 2014. Possui o CNPJ 20.635.937/0001-40 e está sediada na Praça Bernardino de Lima, 46-A – Centro, Nova Lima.

A Associação é fruto da campanha de doação de sangue que acontece desde 2009, e o desenvolvimento desse trabalho tem impactado de forma positiva a vida de pacientes que precisam de sangue, inclusive suas famílias, além do próprio doador de sangue, que atua de forma solidária, tendo a oportunidade de salvar vidas.

A Doe Sangue Nova Lima possui como missão, visão e valores:

  • Missão – Facilitar o processo de doação de sangue, auxiliando agências transfusionais e hospitais de Nova Lima e região na manutenção dos seus estoques, através da divulgação do serviço, da conscientização do ato e da valorização do doador de sangue voluntário;
  • Visão – Ser reconhecida como uma instituição de referência nacional em campanhas de incentivo e conscientização sobre a importância da doação de sangue;
  • Valores – Solidariedade, transparência, valorização humana, credibilidade e respeito aos processos.

São objetivos da instituição:

  1. facilitar o processo de doação de sangue para a população da sua área de atuação;
  2. auxiliar as agências transfusionais e hospitais da região de Nova Lima, que mantêm reservas de sangue, a garantir o estoque necessário para a sua manutenção;
  3. promover a conscientização de familiares de receptores de sangue para a reposição dentro da própria família, criando cultura para doação voluntária de sangue;
  4. promover a conscientização da população de Nova Lima e região para a doação voluntária de sangue;
  5. agregar ações de entidades novalimenses e região, que atuam na área de captação de sangue, centralizando as ações;
  6. promover a valorização do doador voluntário de sangue e colaboradores no alcance dos objetivos propostos;
  7. prover recursos humanos, materiais e financeiros necessários ao desenvolvimento das atividades inerentes aos objetivos propostos.

SOBRE O FUNDADOR

 José Maria Figueiredo Júnior, 45 anos, é natural de Belo Horizonte, e mora em Nova Lima desde 1994. É casado há 22 anos e tem três filhos. Estudou a Educação Básica no Colégio Tiradentes, em Belo Horizonte, e o Ensino Médio no CEFET-MG, em Eletrônica. Formado em Matemática, pela FAFI-BH, em 1992, e em Direito, pela UFMG, em 2013. Pós-Graduado em Direito Tributário pela Faculdade Milton Campos, em 2016.

Começou a vida profissional como Mensageiro, aos 14 anos, na extinta Minas Caixa, em 1985, ingressando na instituição através de concurso público. Trabalhou na Minas Caixa até 1990, quando saiu para se dedicar ao curso de Matemática e à profissão de professor de Matemática e Física, que exerceu até o ano de 1996. Foi professor no Colégio Aprova, em Belo Horizonte, e no Colégio Batista, nas unidades de Belo Horizonte e Betim.

Ingressou no Tribunal Regional do Trabalho em outubro de 1993, através de concurso público, onde ocupou o cargo de Atendente Judiciário até setembro de 1996, quando saiu para assumir o cargo que hoje se denomina Auditor Fiscal da Receita Estadual, na Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais, também por concurso público, onde segue exercendo até os dias atuais. Com mais de 30 anos de experiência no Serviço Público, conhece o funcionamento da máquina administrativa desde antes da Nova Constituição Federal de 1988.

Trabalha há vinte anos no combate à sonegação de impostos e na garantia da lisura e transparência nos demonstrativos contábeis das empresas mineiras e empresas de outros Estados, que se relacionam com empresas do nosso território mineiro. É conselheiro no Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa de Nova Lima e do Conselho Municipal de Saúde de Nova Lima.

Iniciou a campanha de doação de sangue de Nova Lima e Região em 2009, por conta própria, quando começou a captar e a levar doadores de sangue até os hemocentros da Região, por entender a necessidade da doação de sangue para a manutenção da vida do ser humano e para facilitar a doação para os próprios doadores, auxiliando pacientes e seus familiares na reposição de bolsas de sangue.

 

Com o aumento significativo do número de doadores de sangue, registrou, em julho de 2014, a campanha de doação de sangue como uma Associação, onde atua como presidente, e segue com o propósito de salvar vidas através do incentivo, da informação e da valorização da doação de sangue e do doador voluntário. Foto José Maria

Reconhecimento

Certificado entregue pela Fundação Hemominas

No dia 25 de novembro de 2014, a Fundação Hemominas, principal banco de sangue de Minas Gerais, conferiu o certificado de Honra ao Mérito à Associação Doe Sangue Nova Lima, em reconhecimento ao apoio recebido em prol dos trabalhos realizados nos programas de doação de sangue.

Certificado Hemominas

Doe Sangue no Prêmio Bom Exemplo da Globo Minas

O novalimense José Maria Figueiredo Júnior foi um dos cinco finalistas do Prêmio Bom Exemplo, na edição 2012, coordenado pela Fundação Dom Cabral e Rede Globo Minas, com apoio da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e do jornal O Tempo.

José Maria descobriu que não poderia ser doador de sangue. Mas isso não o impediu de correr atrás de outros que pudessem fazer isso no lugar dele. Essa busca fez com que o “Vampiro do bem”, apelido dado pela mulher, fosse um dos finalistas do concurso. Ele montou uma lista de mais de 700 pessoas e consegue falar o nome e a data da última vez em que cada um realizou a doação. Uma van cedida pela Prefeitura é o meio de transporte usado para levar os doadores.

Apesar de não ter sido o vencedor do concurso, José Maria também foi homenageado durante a cerimônia de premiação. Ele recebeu, das mãos do governador Antônio Anastasia, um troféu que representa o reconhecimento de seu trabalho.

Bom Exemplo